NOTÍCIAS

Ver Todas

A Comissão Europeia lançou a décima primeira edição dos Prémios RegioStars, com candidaturas abertas até 15 de abril. Os RegioStars têm como objetivo identificar boas práticas em desenvolvimento regional e destacar projetos originais e inovadores que sejam atrativos e inspiradores para outras regiões.

As categorias contempladas nos RegioStars 2018 são as seguintes:

  • Apoio à transição para a industria inteligente;
  • Alcançar a sustentabilidade através da redução das emissões de carbono;
  • Criar melhores acessos aos serviços públicos;
  • Enfrentar os desafios da migração.
  • Tema do ano 2018: Investir no património cultural.

Os vencedores dos prémios serão conhecidos a 9 de outubro durante a EWRC 2018 - Semana Europeia das Regiões e Cidades.

Organizados desde 2008 pela Comissão Europeia, os RegioStars distinguem iniciativas inovadoras à escala regional, como foi o caso do projeto IPN – TECBIS - Aceleradora de Empresas, reconhecido entre os finalistas de 2017, e do projeto 'Centro Bio' da BLC3, vencedor, em 2016, da categoria “Crescimento Sustentável”.

Acha que o seu projeto merece ser conhecido e recompensado? Candidate-se!

Mais informações sobre os RegioStars 2018 em:

Site: http://ec.europa.eu/regional_policy/en/regio-stars-awards/

Guia e Formulário: https://www.regiostarsawards.eu/login.php

Tendo em conta a estratégia de comunicação comum proposta pela Comissão Europeia (Bringing opportunities to europeans: communicating together the results of eu cohesion policy), o Programa Centro 2020 está a promover a Campanha “Sabia que”.

O objetivo principal desta Campanha é sensibilizar o cidadão comum para os investimentos feitos na região com o apoio dos fundos da União Europeia e que fazem parte do dia a dia de todos. Esta Campanha está a ser desenvolvida através de uma rede de Mupis em 14 cidades da Região Centro, no Facebook do Centro 2020 , em rádios e em jornais regionais.

Nem sempre reparamos, mas os apoios da União Europeia estão presentes no nosso dia a dia…nas escolas, nas universidades, nas estradas, nos centros de saúde, nos hospitais, nos parques, nas empresas!

A Europa está na nossa Região!

 

O Programa Centro 2020 aprovou, até 31 de janeiro de 2018, 3485 projetos, que correspondem a um investimento de 1.915 milhões de euros.

Consulte, no Boletim Mensal de janeiro, a evolução da execução financeira do Programa Centro 2020, bem como informação detalhada sobre o investimento municipal, os pactos para o desenvolvimento e coesão territorial, a política de cidades, a territorialização das políticas e o investimento empresarial.

O Boletim Mensal de janeiro está disponível goo.gl/S6pkPX

Estão abertas as candidaturas aos Prémios Europeus de Promoção Empresarial (European Enterprise Promotion Awards – EEPA). Estes prémios são uma iniciativa da Comissão Europeia, que tem como objetivo potenciar a divulgação de atividades reconhecidas como boas práticas no âmbito da promoção da iniciativa empresarial na Europa.

A fase nacional para submissão de candidaturas à 12ª edição dos Prémios Europeus de Promoção Empresarial decorre até ao dia 9 de abril de 2018.

Os Prémios Europeus de Promoção Empresarial pretendem contribuir para:

  • identificar e reconhecer atividades e iniciativas de sucesso que visem a promoção de empresas e do empreendedorismo;
  • divulgar e partilhar exemplos de melhores políticas e práticas de iniciativa empresarial;
  • sensibilizar para o papel desempenhado na sociedade pelos empresários e pelos empreendedores;
  • incentivar e inspirar potenciais empreendedores.

A competição decorre, numa primeira fase, a nível nacional, sendo selecionados dois projetos para representar o país na grande final europeia que todos os anos distingue as iniciativas que melhor representam a iniciativa empresarial e o empreendedorismo na Europa.

Saiba mais em http://europa.eu/!TQ44Yx

Foi recentemente lançada a Campanha “Sabia que…?”, coordenada no âmbito da Rede de Comunicação Portugal 2020, que integra todos os Programas Operacionais.
A Campanha “Sabia que…?” traduz-se na impressão de frases em pacotes de açúcar, onde se divulgam resultados dos apoios dos fundos da União Europeia em Portugal, com benefícios para as pessoas e para as regiões, melhorando a perceção do público português sobre o impacto da aplicação destes fundos no nosso país.
Foram convidadas a colaborar quatro empresas que atuam no mercado do café e dos chás, com vista à produção de pacotes de açúcar com as frases inscritas e à distribuição dos mesmos.
Destaca-se que esta iniciativa não teve quaisquer custos, contrapartidas ou financiamento por parte de fundos públicos.

Como nasceu esta Campanha
Em 2017, as Comissárias Europeias para o Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, Marianne Thyssen e para a Política Regional, Corina Cretu endereçaram uma carta aos Estados-Membros da União Europeia, apelando ao reforço da comunicação sobre os resultados da Política de Coesão, e sugerindo a adoção de um conjunto de medidas concretas orientadas para o público em geral.
Portugal decidiu levar a cabo uma série de iniciativas, entre as quais, o lançamento da Campanha “Sabia que…?”.

Uma campanha nacional
A Campanha “Sabia que…?” propõe-se adotar diversos formatos, sendo um dos selecionados a impressão de cinco milhões de pacotes de açúcar, como forma privilegiada de chegar a vastos públicos.

A coleção de 10 pacotes de açúcar agora lançada a nível nacional, inclui as seguintes frases:

Sabia que… Os Fundos da União Europeia apoiam a reciclagem dos 460 kg de resíduos que cada um de nós produz por ano?
Sabia que… Os Fundos da União Europeia apoiam o emprego de investigadores ligados à economia do mar?
Sabia que… Cerca de 40% dos jovens que apostam na agricultura com o apoio dos Fundos da União Europeia são mulheres?
Sabia que… Com o apoio dos Fundos da União Europeia a taxa de abandono escolar diminuiu de 35,5% para 14% em 10 anos?
Sabia que… Nos últimos dois anos os Fundos da União Europeia já apoiaram 2500 pessoas com deficiência e incapacidade no desenvolvimento de competências profissionais?
Sabia que… Seis meses após beneficiarem de Fundos da União Europeia, cerca de 12000 desempregados já conseguiram um emprego?
Sabia que… Com o apoio dos Fundos da União Europeia a % de licenciados (30-34 anos) em Portugal subiu de 12,9% para 34,6% em 10 anos?
Sabia que… Por dia, em média, as empresas nacionais investem 3,8 M€ em inovação com apoio dos Fundos da União Europeia?
Sabia que… Nos últimos 10 anos cerca de 17 mil empresas beneficiaram de Fundos da União Europeia para serem mais competitivas?
Sabia que… Os Fundos da União Europeia contribuem para 87 mil novos postos de trabalho nas nossas empresas?

O mercado de trabalho na região Centro melhorou em 2017, reforçando a sua posição enquanto região com a menor taxa de desemprego. De acordo com os mais recentes dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, houve criação de emprego e diminuição do desemprego jovem e de longa duração.

A região Centro apresentou uma taxa de desemprego de 6,9%, valor bastante inferior aos 8,4% registados em 2016 e aos 8,9% da média nacional, permanecendo assim como a região do país com menor taxa de desemprego. Em 2017, o número de desempregados ascendia a 79,8 mil desempregados, menos 16,2 mil indivíduos do que em 2016.

​​

A taxa de desemprego jovem na região Centro diminuiu, em 2017, de 26.8% para 20,8%, tendo registado uma quebra de seis pontos percentuais face a 2016. A taxa de desemprego jovem de 2017 corresponde ao menor dos últimos anos e coloca a região Centro com o segundo melhor desempenho regional (depois do Algarve), representando 87,0% da média nacional. No que respeita à comparação com a média europeia, verifica-se que, nos últimos anos, os níveis de desemprego jovem têm-se mantido bastante acima da média dos 28 países da União Europeia, assumindo, em 2017, 123,8% da média europeia. Apesar desta diminuição, nesta data, encontravam-se desempregados 15,8 mil indivíduos entre os 15 e os 24 anos.

Os desempregados de longa duração também diminuíram na região, sendo agora menos 30% do que em 2016. Já o trabalho precário (avaliado pela evolução do número de trabalhadores com contrato com termo) cresceu cerca de 5% neste último ano. Estima-se assim que, em 2017, os empregados com contrato com termo na região Centro eram 152,2 mil indivíduos enquanto os contratados sem termo eram 663,4 mil.

É ainda de salientar o posicionamento da região Centro relativamente à taxa de emprego dos 20 aos 64 anos, já que esta aumentou para os 74,8%, ficando assim muito próxima da meta estabelecida pela União Europeia para 2020 (75,0%). O valor assumido por este indicador na Região Centro mantém-se superior à média nacional (73,4%), sendo um dos mais elevados entre as regiões portuguesas.

O Centro 2020 publicou hoje o Aviso de Concurso SI2E – Atrair novo investimento  empresarial e emprego para os territórios  afetados pelos incêndios.

Este aviso de concurso visa apoiar uma estratégia de dinamização dos territórios mais severamente afetados pelos incêndios em 2017, através da promoção de novos investimentos empresariais geradores de emprego e novas empresas, fortalecendo a economia local e promovendo a diversificação da base económica.

Sendo complementar dos avisos SI Inovação, lançados no dia 24 de novembro passado, este aviso dirige-se a projetos de menor dimensão e mais orientados para os recursos endógenos dos territórios.

São elegíveis os seguintes municípios: Abrantes, Alvaiázere, Ansião, Arganil, Carregal do Sal, Castanheira de Pera , Castelo Branco, Castro Daire, Covilhã, Ferreira do Zêzere, Figueiró dos Vinhos, Fornos de Algodres, Fundão, Góis, Gouveia, Guarda, Lousã, Mação, Mangualde, Mira, Miranda do Corvo, Mortágua, Nelas, Oleiros, Oliveira de Frades, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Pedrógão Grande, Penacova, Penela, Proença-a-Nova, Santa Comba Dão, Sardoal, Seia, Sertã, Tábua, Tondela, Trancoso, Vagos, Vila de Rei, Vila Nova de Poiares, Vila Velha de Ródão e Vouzela.

A dotação a concurso é de 10 milhões de euros (8 milhões de euros FEDER e 2 milhões de euros FSE).

O aviso está aberto até 27 de abril de 2018.

Consulte o aviso em http://www.centro.portugal2020.pt/index.php/avisos-de-concursos.

O Programa Centro 2020 aprovou, até 31 de dezembro de 2017, 3470 projetos, que correspondem a um investimento de 1.896 milhões de euros.

Consulte, no Boletim Mensal de dezembro, a evolução da execução financeira do Programa Centro 2020, bem como informação detalhada sobre o investimento municipal, os pactos para o desenvolvimento e coesão territorial, a política de cidades, a territorialização das políticas e o investimento empresarial.

O Boletim Mensal de dezembro está disponível em http://www.centro.portugal2020.pt/index.php/documentos-gerais-2

A região Centro manteve-se, em 2017, como a segunda região do país com melhor desempenho global, depois da Área Metropolitana de Lisboa, destacando-se uma melhoria nas componentes do crescimento e competitividade e do potencial humano. Esta é uma das conclusões da nova edição do Barómetro do Centro de Portugal, um elemento de monitorização, produzido pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), que tem como objetivo avaliar o progresso alcançado pela Região Centro em termos de crescimento e competitividade, potencial humano, qualidade de vida, coesão e sustentabilidade ambiental e energética.

O Indicador Global de Avaliação aumentou de 4,75 para 4,90, numa escala de 1 a 7. Este desempenho decorre dos resultados sistematicamente muito positivos em áreas como a educação, o mercado de trabalho ou a capacidade exportadora. A região tem registado os melhores resultados nos exames nacionais, as menores taxas de desemprego e de desemprego jovem do país, evidenciado das mais baixas taxas de abandono escolar precoce e apresentado um posicionamento muito favorável no que respeita à sua capacidade exportadora e de inovação. No entanto, a Região Centro continua a evidenciar fragilidades na produtividade, na capacidade de gerar riqueza, na sustentabilidade demográfica e em termos de assimetrias territoriais. Na área energética, apesar das melhorias evidenciadas nos últimos anos, a região continua a apresentar também algumas debilidades.

O Barómetro do Centro de Portugal, que pode ser consultado em www.ccdrc.pt, contempla um conjunto de 25 indicadores-chave, objeto de permanente atualização, que identificam tendências e lacunas de progresso, permitindo desenvolver eventuais ações corretivas e preventivas.

Nem sempre reparamos, mas os apoios da União Europeia estão presentes no nosso dia a dia…nas escolas, nas universidades, nas estradas, nos centros de saúde, nos hospitais, nos parques, nas empresas!

Sabia?

 

CentroSaude_CENTRO2020.jpg

 

Curso_CENTRO2020.jpg

 

 

Escola_CENTRO2020_fundo_escuro.jpg

Tratamento_Residuos_CENTRO2020_H1.jpg

Gabinete de Apoio

CANDIDATURAS

Portugal 2020

O seu ponto de acesso para apresentação de candidaturas

ACEDER AO BALCÃO 2020

Outros

c2020 abordagens territoriaisc2020 abordagens territoriais